sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

O homem de Neandertal era Ruivo e tagarela!

O típico brutamontes que a ciência sempre associou ao homem das cavernas é provável que nunca tenha existido. Explica-se: uma análise de DNA acaba de revelar que o homem de Neandertal (homo neanderthalensis) tem em comum com os seres humanos atuais o gene FOXP2, que é um dos principais responsáveis pela fala – ou seja, esse homem tão primitivo falava, e não apenas emitia urros e grunhidos como se supôs até hoje. Mais: uma minuciosa análise extraída de fósseis de neandertais indicou que eles possuíam a pele clara. Mais ainda: o gene MC1R encontrado é responsável pela produção de cabelos ruivos. Quanta contradição. Esses nossos ancestrais estavam mais para europeus do que para ogros de cavernas. Tudo isso é o que revela um artigo da revista Science, segundo o qual uma equipe de pesquisadores da Universidade de Barcelona revelou ter extraído DNA de ossos de dois neandertais e, assim, resgatou o chamado MC1R – gene que ao sofrer mutação produz cabelos ruivos no homem moderno. “Não sabíamos a cor do cabelo do homem das cavernas. O gene MC1R nos dá agora uma resposta”, diz a chefe da pesquisa, Carles Lalueza-Fox.
Um dos grandes desafios da ciência sempre foi o de descrever a aparência desse nosso antepassado. Isso porque os fósseis apenas revelam a idade e, em alguns casos, a forma como esses seres viveram. No caso do neandertal, sabe-se que ele pisou o planeta há cerca de 300 mil anos no oeste da Ásia e parte da Europa, mas nunca foi possível retratar a sua real aparência. Numa reconstituição exibida no Museu de Neandertal em Mettmann, na Alemanha, cientistas mostraram com a ajuda de modernos gráficos computadorizados uma imagem que passa longe da realidade: um homem de pele morena e cabelos negros. “A genética nos corrigiu. Eles eram ruivos e tinham a pele clara”, diz Carles. A segunda surpresa que os ossos milenares revelaram, também na semana passada, é igualmente importante. “Eles podem ter tido linguagem como nós”, diz Johannes Krause, bioquímico do Instituto Max Planck. Nem urros nem grunhidos, o homem de Neandertal falava como o homem moderno. Krause e sua equipe analisaram o DNA de fósseis e descobriram duas mudanças essenciais no gene FOXP2, o que levanta a possibilidade de que a espécie tivesse alguns dos pré-requisitos para a linguagem. Segundo o bioquímico, esse gene produz uma proteína que “liga” e “desliga” outros genes e, por isso, pessoas que possuem uma cópia defeituosa dele apresentam problemas de fala e linguagem. “A teoria dos urros e grunhidos caiu por terra. Eles conseguiam falar”, diz Krause.
Ruivos e tagarelas, os neandertais eram fisicamente mais robustos do que o ser humano atual. Mediam em média 1,65m de altura, eram musculosos e seus cérebros possuíam 10% a mais em volume do que o cérebro dos humanos modernos. Vestígios milenares provaram aos antropólogos que esses primos distantes usavam peles de animais para se aquecer e cuidavam uns dos outros. Os pesquisadores trabalham também com a hipótese de que eles se organizavam socialmente e enterravam seus mortos – o que possibilita encontrar muitos de seus fósseis completos. Assim, qualquer semelhança entre nós e o homem da caverna, garante a ciência, não é mera coincidência. É genética.

6 comentários:

  1. Nossa muito interessante o post eu sabia que o gene ruivo tava presente nos Homens Neandertal , mas isso parece então que é muito mais antigo do que se imagina o gene ruivo esta presente por aii a muito mais tempo :3

    ResponderExcluir
  2. Interessante. Principalmente sobre a habilidade da fala. Se eles tinham mais massa cerebral podiam ser mais inteligentes que nós homens modernos. Se nós já somos inteligentes, imaginem eles então. Talvez o mundo poderia não ser cheio de problemas como é hoje.

    ResponderExcluir
  3. Negativo!

    O homo neanderthalensis nunca foi e nem será nosso ancestral, eles eram uma espécie de primata distinta de nossa espécie, tanto é que o homo sapiens conviveu com o homo neanderthalensis na mesma época. Uma diferença marcante era a de que os neandertais eram 100% carnívoros diferente do homo sapiens que é adaptado para ser herbívoro em sua essência.

    Um dos maiores mistérios da ciência é: como e por que os neandertais desapareceram sem deixar vestígios.

    ResponderExcluir
  4. Quem já provou que eles desapareceram? Será que não estão por aí evoluídos, ou mesmo que por miscigenação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem a teoria de que os neandertais se misturaram ao homo sapiens através de acasalamentos... Mas ainda não foi encontrado nenhum homem moderno com traços de DNA neanderthalensis. Evoluídos eu acho que não, pois na época eles já possuíam grande vantagem evolutiva acima de nós, como o cérebro 10% maior, ossos cem vezes mais densos e resistentes, sensação de dor reduzida, força pelo menos 10 vezes maior do que a nossa e como eram carnívoros eles produziam a própria vitamina C...

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir