quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Ruivas, não existe mulher mais sensual e provocante do que elas

Mulheres ruivas são as mais sensuais do mundo, tem o poder de dominar qualquer homem e deixá-los bobos. Sempre vão estar cercadas de "lobos maus" doidos por uma casquinha. Mas RUIVAS, é só para quem pode... e estes são pouquíssimos ;)
Como bem disse o meu caro amigo Igor Keller: "mulheres ruivas são RUIVAS, as outras são só mulheres"
(mesmo os vídeos abaixo não estando em português, dará para entender, pois a línguagem dos cartoons é universal)
Você não escolhe uma ruiva, ela escolhe você...então, se você não é capaz, não force a barra, ou as coisas podem acabar nada boas para você. #ficaadica (rs)

Bom, como esse é o último post do ano...nos vemos em janeiro!
FELIZ 2012 PARA TODOS NÓS!!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

O homem de Neandertal era Ruivo e tagarela!

O típico brutamontes que a ciência sempre associou ao homem das cavernas é provável que nunca tenha existido. Explica-se: uma análise de DNA acaba de revelar que o homem de Neandertal (homo neanderthalensis) tem em comum com os seres humanos atuais o gene FOXP2, que é um dos principais responsáveis pela fala – ou seja, esse homem tão primitivo falava, e não apenas emitia urros e grunhidos como se supôs até hoje. Mais: uma minuciosa análise extraída de fósseis de neandertais indicou que eles possuíam a pele clara. Mais ainda: o gene MC1R encontrado é responsável pela produção de cabelos ruivos. Quanta contradição. Esses nossos ancestrais estavam mais para europeus do que para ogros de cavernas. Tudo isso é o que revela um artigo da revista Science, segundo o qual uma equipe de pesquisadores da Universidade de Barcelona revelou ter extraído DNA de ossos de dois neandertais e, assim, resgatou o chamado MC1R – gene que ao sofrer mutação produz cabelos ruivos no homem moderno. “Não sabíamos a cor do cabelo do homem das cavernas. O gene MC1R nos dá agora uma resposta”, diz a chefe da pesquisa, Carles Lalueza-Fox.
Um dos grandes desafios da ciência sempre foi o de descrever a aparência desse nosso antepassado. Isso porque os fósseis apenas revelam a idade e, em alguns casos, a forma como esses seres viveram. No caso do neandertal, sabe-se que ele pisou o planeta há cerca de 300 mil anos no oeste da Ásia e parte da Europa, mas nunca foi possível retratar a sua real aparência. Numa reconstituição exibida no Museu de Neandertal em Mettmann, na Alemanha, cientistas mostraram com a ajuda de modernos gráficos computadorizados uma imagem que passa longe da realidade: um homem de pele morena e cabelos negros. “A genética nos corrigiu. Eles eram ruivos e tinham a pele clara”, diz Carles. A segunda surpresa que os ossos milenares revelaram, também na semana passada, é igualmente importante. “Eles podem ter tido linguagem como nós”, diz Johannes Krause, bioquímico do Instituto Max Planck. Nem urros nem grunhidos, o homem de Neandertal falava como o homem moderno. Krause e sua equipe analisaram o DNA de fósseis e descobriram duas mudanças essenciais no gene FOXP2, o que levanta a possibilidade de que a espécie tivesse alguns dos pré-requisitos para a linguagem. Segundo o bioquímico, esse gene produz uma proteína que “liga” e “desliga” outros genes e, por isso, pessoas que possuem uma cópia defeituosa dele apresentam problemas de fala e linguagem. “A teoria dos urros e grunhidos caiu por terra. Eles conseguiam falar”, diz Krause.
Ruivos e tagarelas, os neandertais eram fisicamente mais robustos do que o ser humano atual. Mediam em média 1,65m de altura, eram musculosos e seus cérebros possuíam 10% a mais em volume do que o cérebro dos humanos modernos. Vestígios milenares provaram aos antropólogos que esses primos distantes usavam peles de animais para se aquecer e cuidavam uns dos outros. Os pesquisadores trabalham também com a hipótese de que eles se organizavam socialmente e enterravam seus mortos – o que possibilita encontrar muitos de seus fósseis completos. Assim, qualquer semelhança entre nós e o homem da caverna, garante a ciência, não é mera coincidência. É genética.

domingo, 11 de dezembro de 2011

II Encontro de Ruivos em Porto Alegre/RS (10/12/11)

Algumas fotos da galera toda reunida em Porto Alegre. Nesse até eu fui (rs). Obrigado Ediana por ter me levado ;P
Obs: Se quiserem ver as fotos em tamanho maior, aconselho baixar e dar zoom na imagem no computador. :)


quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Cabelos Ruivos

Mesmo sendo minoria entre as mulheres, as ruivas chamam a atenção pelo inusitado. Prova disso é a bela Nicole Kidman, com seu visual ruivo.
Culturalmente, as ruivas estão associadas à obstinação, à modernidade e ao temperamento forte. O visual ruivo sugere uma mulher que está segura de si e toma conta de sua vida. Afinal de contas, o vermelho significa perigo, fogo, risco.
Tudo isso fez com que os ruivos fossem considerados pessoas excepcionais e diferentes. Durante a Idade Média as ruivas chegaram a ser acusadas de bruxaria e queimadas na fogueira - o cabelo vermelho seria um indício da atividade diabólica.
De acordo com a psicóloga Graça Martin, os cabelos avermelhados são mais usados por mulheres maduras que querem se sentir mais jovens. "Por ser um tom forte e lembrar a terra, dá a sensação de firmeza", diz a psicóloga.

sábado, 26 de novembro de 2011

RUIVOSMANIA no Facebook!!

Bom, como sei que tem muitos ruivos naturais que acompanham este blog, gostaria de convidar todos a participarem do nosso grupo no FACEBOOK. Já temos quase 900 ruivos por lá, interagindo todos os dias, no grupo mais "q-u-e-n-t-e" do Brasil! ;)
Eu sei que muitos já devem ter notado o logotipo no canto direito do blog com o link, mas não custa nada alertar os desatentos (rs).
Então, aí vai o link:
http://www.facebook.com/groups/158631284206904/

Obs: Lá eu só adiciono os ruivos naturais, logo, quem for apenas simpatizante ou admirador dos cabelos de fogo, pode entrar para o Grupo "Classificado Ruivo!", criado justamente para essa interação com os ruivinhos:

Ajude-nos a divulgar o grupo para outros ruivos da sua cidade (ainda tem muitos ruivos perdidos por aí). Com certeza todos vão adorar ;)

Vamos ver quantos ruivos naturais conseguimos reunir nesse Brasil \õ/\õ/\õ/\õ/
Salve um vermelhinho, ajude-os a encontrarem o seu bando :)

Filipe

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

I Encontro de Ruivos em Curitiba/PR

E mais um encontro de ruivos pelas capitais brasileiras. Agora foi a vez de Curitiba.
Sensacional o encontro!
Aqui vão algumas fotos pra quem quiser ver:
...
reunião pra dominar o mundo





amostragem dos cabelos :P
sorrisos





quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Gene Ruivo x ingestão alimentar x gasto energético


Mutações no gene do receptor da melanocortina MC4R foram apontadas como a mais freqüente causa genética conhecida de obesidade nos humanos. Foram relatados casos de crianças com um quadro sindrômico caracterizado por obesidade, insuficiência adrenal e cabelos ruivos, atribuído a mutações no gene da pró-opiomelanocortina, que impediriam a produção do alfa-MSH.
O alfa-MSH afeta a cor do cabelo, ligando-se ao receptor MC1R na pele, e influencia a ingestão alimentar e o gasto energético, ligando-se aos receptores MC3R e MC4R no hipotálamo; a insuficiência adrenal nessas crianças pode ser explicada pelo fato de que o alfa-MSH é composto pelos 13 primeiros aminoácidos do hormônio adrenocorticotrófico.
Já foi identificada também obesidade causada por mutação no gene da pró-hormônio convertase 1, uma enzima que atua na conversão da POMC em seus componentes, incluindo o alfa-MSH.
A identificação das diversas causas de obesidade poderá contribuir, no futuro, para a adoção de tratamentos mais seguros, eficazes e individualizados para as pessoas obesas.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

ADÃO E EVA ERAM VERMELHOS “RUIVOS”

Assim como na Língua hebraica Adam (Adão, em nossa língua) significa vermelho ou feito do barro vermelho, em outras línguas antigas Adapa, Adamu, Adama, etc., significam igualmente vermelho ou feito do barro vermelho. Portanto, quem chamou o primeiro ser inteligente nativo da terra de Adão (Adam) o chamou de vermelho ou de feito do barro vermelho, pois esta era a cor que ele tinha; cor de argila, terracota, como eram os fenícios quando os gregos os conheceram, por isto eles os chamaram de fenícios, que quer dizer púrpura, que é vermelho.
Logo, se Adam soa como a palavra que em hebraico se diz humano e homem, Adam (Adão) é a palavra para humano e homem na língua original. Sendo assim, Adam (Adão) significa vermelho, que significa humano, que significa homem. Charmar o primeiro ser humano de Adão (Adam), é mesmo que chamar de vermelho, de humano, de homem, visto que as três palavras são a mesma coisa na língua original.
Com vistas nisso, concluímos que vermelho (Adam – Adão) é a palavra para o gênero (ou espécie) humano, sendo, homem e humano a denominação genérica do ser racional nativo do planeta terra, havendo, então, homem masculino e homem feminino ou humano masculino e humano feminino.
Na língua original diríamos adam masculino e adam feminino. Em nossa língua diríamos adão masculino e adão feminino. E se traduzíssemos diríamos vermelho e vermelha, ou vermelho masculino e vermelho feminino. Em inglês seria male red e female red, em vez de man e woman.
Ao contrário do que pensamos, mulher não é o feminino de homem. Na denominação original, mulher não se refere a um gênero equivalente a homem. Trata-se sim essa palavra de uma denominação funcional. Ou seja: mulher refere-se a uma função específica da homem fêmea. Ao contrário disto, a palavra homem não se refere a uma função, mas a uma espécie.
Sendo assim, ao chamar a homem feminino de Eva (Hava), que é a palavra original para mulher, quem o fez (Deus, o Criador) não pretendia distingui-la como a fêmea da família homem. Mas sim dizer que por ser ela a fêmea da família homem seria então a forma (a matriz), pois, se traduzida da língua primitiva, a palavra Eva equivale a forma, que é a mesma palavra para mãe, matter, matriz, por ter a função de dar forma e prover a formação.
Portanto, para produzirem-se seres humanos perfeitos, eles têm que ser gerados, gestados e criados (sendo isto tudo formação) por pai e mãe, respectivamente masculino e feminino. Por isto a Bíblia diz que “homem e mulher (barro vermelho e forma) Deus os formou, macho e fêmea os formou”.
Dizem que a Lilith (a primeira mulher [antes da Eva], depois retratada como a cobra nas pinturas) também era ruiva, mas essa é outra história. ;)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Realeza (por Filipe Paiva)

Quando menina, princesa
Depois de mulher, rainha
Dona do meu coração
E senhora dos meus pensamentos
Reina sob o meu lar

Seus cabelos ruivos dão um toque altivo
À sua já natural soberania absoluta
Impera sob os meus sentidos
Predominando sobre todas as coisas
E me governa e domina de um jeito que só ela possui
Sou súdito de tamanha beleza
Vida eterna à realeza!!



TE AMO muito, minha Ane

domingo, 30 de outubro de 2011

TE AMO ANE!

Peço desculpa a todos, mas preciso usar o espaço deste blog pra declarar o meu amor pela minha ruivinha (aquela que me fez construir tudo isso aqui). Esse blog todo é uma declaração de amor pra ela que venho escrevendo desde 2010, mas este post tem por finalidade deixar claro isso.
Espero que todos busquem o amor de vocês (acredito que cada um tem o seu) e quando encontrarem, nunca mais deixem ele escapar. Façam tudo por ele e estarão fazendo por vocês mesmos. Desejo que todos encontrem a felicidade, encontrando as suas "metade da laranja".
Te admiro demais amor. Obrigado por tudo mesmo e perdão, de verdade.
Você é a pessoa mais linda e importante do mundo.
TE AMO!
 

sábado, 22 de outubro de 2011

Para amar uma ruiva (por Camila Fernandes)

Para amar uma ruiva é preciso haver coração de sobejo.
Não que as ruivas não se amem facilmente. Na verdade, é comum que sejam amadas por muitos. Basta às vezes um só olhar para que isso aconteça.
É que, uma vez acesa a chama, nunca será pequena; será sempre fogo denso, impiedoso, inquisidor.
Portanto, para amar uma ruiva é preciso saber queimar. É preciso brincar sem medo com fogo. E é preciso também respeitá-lo – o fogo que nasce no crânio da ruiva feito cabelo, que lhe afogueia as faces. Um fogo que, quando afrontado, em lugar de aquecer, incinera.
Judas tinha cabelos vermelhos, diz-se; como Esaú também os tinha, e antes dele, Caim. Waterhouse pintou Lamia, lenda de sedução, com cabelos vermelhos; as madeixas com que a Vênus de Boticcelli cobre languidamente o sexo não são de outra cor que não a do fogo. Cor que é certamente um sinal de perigo. Sinal claro de divindade.
Para amar uma ruiva é preciso fitá-la intensamente nos olhos – sejam azuis do mar, verdes dos fiordes ou, mais raramente, castanhos como a terra que os consumirá – e provar-lhe a ausência do medo. Conquistá-la no olhar primeiramente, e só depois no toque – pois tu certamente quererás tocar a pele muito, muito clara, de uma claridade quase ofuscante, mesmo sob o sol maldoso dos trópicos. Quererás isso como teus pulmões querem o ar. Eu sei porque já quis.
Mas, antes disso, terás de provocar seu sorriso, e embora sorrisos sejam fáceis na boca-morango da ruiva, não penses que serão todos teus. Alguns serão da tua tolice, da tua presunção, e estes ela te dará sem cerimônia, sem promessa, sem futuro. Serão paina ao vento, macios e inúteis. O sorriso que queres tomar da ruiva é o do fascínio. Pois ela, que fascina, não quer outra coisa que não ser fascinada. Ela é chama, e para incendiar deve ser alimentada com palavras hábeis, coração honesto, virilidade sem disfarces. É preciso atrevimento, mas nunca certeza; ela é amada por muitos, e pode escolher a quem amar.
Então, quando obtiveres esse sorriso, estarás pronto para amar uma ruiva.
Para isso, começa sempre no beijo, mas que ele não seja sempre nos lábios-cereja, porque o óbvio a mortifica e ela deseja a surpresa, o ato que lhe faça justiça. Que teu beijo, pois, seja às vezes na superfície interna do pulso, onde veias de sangue azul chamam o olhar e provam que a pele é sensível; às vezes, no canto esquecido abaixo da orelha, que não é nem pescoço nem face, nem amor nem desejo – é algo entre mundos, e estar entre mundos é da natureza da mulher de cabelos carmesim, cobre ou dourado-fogo. Fica, pois, entre os mundos dela, como entre os lábios, entre os braços, entre os seios e afinal entre as coxas. Sem pressa, porém; pois para amar uma ruiva é preciso queimar como boa madeira no inverno: por toda uma noite, aquecendo a casa, crepitando baixo, estremecendo sempre até as cinzas.
Para amar uma ruiva é necessário amar-lhe cada sarda, da testa ao ventre, saboreando-as como raspas de canela que temperam a pele-leite.
É preciso consumir-se nos cabelos-labareda.
É preciso afogar-se no sexo, rubro jardim sem espinhos, e santificar seu aspecto perpetuamente virginal, a despeito do pecado, que ela te ensinará a adorar, se já não souberes.
Para amar uma ruiva – e disso sei por já ter amado muitas – é preciso arder com graça.
É preciso amar um pouco o próprio inferno.
Por isso, ruiva, se é que deves mesmo me ferir, sê breve: tenho pressa do paraíso.

Mais textos da Autora em: http://camilafernandes.wordpress.com/

domingo, 16 de outubro de 2011

Ruivos no Fantástico

Lembram daquela matéria do Fantástico que eu falei? pois é..a Globo decidiu não passar na tv, mas saiu no canal do Fantástico. Entãooo, pra quem estava esperando aí vai o vídeo. ;)

sábado, 8 de outubro de 2011

Por onde anda o Ferrugem?

Quem não se lembra do menininho ruivo que estrelava a propaganda com um dos mais marcantes jingles da história: “Ortopé, ortopé, tão bonitinho”? Esse menino era Luiz Alves Pereira Neto, o Ferrugem. Depois de se tornar uma das maiores estrelas-mirim do país, Ferrugem trabalhou no programa dos Trapalhões até 1988, ano em que também se formou em Jornalismo. Na época, tinha 21 anos e media apenas 1,30 m de altura. Mudou-se então para os Estados Unidos onde fez tratamento para voltar a crescer durante 5 anos. Ao retornar ao Brasil, em 1997, estava com 1,61 m de altura. E depois?
Caiu no anonimato! Ferrugem voltou à televisão em 2002, quando trabalhou apresentando o programa “Piores Clipes do Mundo” ao lado de João Gordo na MTV usando um figurino igual ao boneco Chucky, do filme “Brinquedo Assassino”. Mas essa experiência durou apenas um ano, e Ferrugem retornou ao anonimato. Hoje, conforme diz seu perfil no orkut, está simplesmente “à toa”.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Encontro de Ruivos em Porto Alegre/RS

Os ruivos de Porto Alegre/RS também já conseguiram se reunir...vamos esperar os outros estados e cidades.
Quem for ruivo natural e tiver interesse de maiores informações sobre os próximos encontros pelo Brasil entrem pro grupo do RUIVOS MANIA no Facebook:
http://www.facebook.com/#!/groups/158631284206904/




quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Ruivos (por Thalita Borges)


Thalita Borges
Nascer ruivo é uma dádiva concebida a poucos... talvez esses poucos sejam escolhidos a dedo para serem admirados e ao mesmo tempo estranhados. Não é uma coisa fácil nadar contra a corrente, andar na contra mão em dias de trânsito e nem ser ruivo em uma sociedade preconceituosa (rs)
Mas também não esperaria o contrário, pois nós ruivos nadamos contra a corrente da normalidade e andamos na contra mão da igualdade. Somos diferentes sim. Somos lindos sim. Somos legais sim. Somos estranhos, talvez. Mas não negaremos nosso rutilismo, jamais!
Também porque seria estranho deixarmos de sermos ruivos, já que nascemos predestinados a diferença, pra que nos esconder no meio dos “iguais”?
Somos mutantes (rs). Talvez seja por isso que somos visto de forma “desigual”, mas veja bem, eu não peço o contrário. Não sou igual e me orgulho disso, por favor, veja-me como sou: ruiva, diferente, branca mais que o normal, com olhos castanhos, sardas que mesmo claras fazem parte de mim...
E seria ironia dizer que somos todos iguais, você não acha?
Bom, eu acho, somos todos diferentes por isso devem nos respeitar.
Não só a nós ruivos, mas a todos as pessoas com suas diferenças que também sofrem preconceito, porque não pense que é fácil ser vista como a estranha, a ruiva, a gringa (...) entre outros adjetivos...mas tudo bem, a diferença tem seus sacrifícios.
Temos orgulho de sermos RUIVOS e somente por isso pedimos respeito e mais conhecimento, pois se houvesse mais conhecimento, sem dúvida nenhuma, não haveria preconceito

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Banco de espermas rejeita doações de homens ruivos

Um dos maiores bancos de esperma do mundo, a Cryos, informou que passará a rejeitar doações de ruivos. Segundo a empresa, as pessoas não querem ter bebês de cabelos avermelhados.
Os dirigentes da companhia afirmam que um aumento recente nas doações para o banco permitiu que eles passassem a ser mais “seletivos” na hora de aceitar doadores.
Como resultado, eles têm observado qual tipo de traços não são uma demanda de seus clientes – e doadores ruivos estão no topo da lista.
Enquanto os ruivos têm uma forte demanda na Irlanda, em outros lugares eles não são muito desejados.
Um porta-voz da Cryos disse que as pessoas não procuram um ruivo a não ser que o seu parceiro estéril tenha cabelos avermelhados ou que a mulher tenha preferência por ruivos, segundo o o site Newslite.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Tonalidades de ruivos

Para ser considerado ruivos imprescindível que os cabelos tenham o vermelho ou o laranja como cores bases definidoras da tonalidade. Olhem no círculo de cores, onde marquei as possíveis cores dos cabelos ruivos.
A paleta de cores ainda dá uma dica valiosa sobre as cores que  combinam com os ruivos, pois opostas ao vermelho ou laranja no círculo. Quem nunca ouviu dizer que ruivos ficam bem de verde? ;) Cores quentes normalmente casam bem com cores frias, que dão realce e destaque para as madeixas, por contrastarem com elas.
Abaixo, exemplos de ruivos de quatro tonalidades diferentes. Claro que há outras variantes, mas as principais são essas aí:
Beatriz (ruivo vermelho)
Alessandra Ayrão (ruivo vermelho-laranja)

Igor Keller (ruivo laranja)

Igor Perseke (ruivo amarelo-alaranjado)
Créditos: Fotos de Vírginia Nuñez (http://www.flickr.com/photos/v_project)



Uma laranja fazendo sexo casual ;P